Resumo História – 28/09

Resumo de História – 28.09 

@inaeodara13

Resumo de Literatura

RESUMO DE LITERATURA

Resumo de História

Elaborei esse resumo com charges e imagens para a 1ª prova aberta de história para a 2ª etapa.

PDF: RESUMO DE HISTÓRIA 2ª Etapa

@inaeodara13

“Bolsa-crack”

Ver ou presenciar um debate a respeito de temas da atualidade tem ocorrido com a mesma frequência que vemos 2 amigos conversando sobre o futebol de domingo em uma mesa de bar. Mas, ao contrário do bate-papo descontraído, muitas vezes as argumentações aparecem cercadas de achismos e incertezas, sem nenhum embasamento ou conhecimento verdadeiro sobre o assunto. Redes sociais são os locais preferidos para esses leigos manifestarem sua indignação e revolta como se possuíssem uma tese de doutorado com aquele foco. Quando na verdade se deixam levar pela opinião de uma maioria. Fotos acompanhadas de textos pseudo-revolucionários e filosofias de mesa de buteco tomam espaço no feed de notícias, cada vez mais sedentos por “curtidas” e compartilhamentos. O problema não é ser questionador, revolucionário ou contra o sistema mas, sim, ser tudo isso estando alheio ao assunto. E então, vamos ter argumentos?


“Bolsa-Crack”: Na última semana, o Governo de São Paulo anunciou o plano de ajuda financeira às famílias dos dependentes. No entanto, o dinheiro poderá ser usado somente para arcar com os custos da internação particular. Sem mesmo ler a reportagem completa, foram de novo, reclamar no Facebook. Pois bem, o benefício possui o objetivo de  ampliar a rede de tratamento para dependentes e, principalmente, a oferta de vagas para internar usuários, já que o serviço prestado pelo poder público é alvo de constantes críticas. “Não se trata de um prêmio ou de uma compensação para a família que tem em casa um viciado. Não! Já que o Estado brasileiro decidiu que a dependência química é uma doença e já que existe a urgência social de tratá-la, que se faça isso, então, de maneira organizada.” afirma Ronaldo Laranjeira, responsável pelo programa.
O brasileiro reclama por mania: primeiro quando  o governo não cumpre as leis e quando as cumpre há um descontentamento geral. Não é incomum vermos resoluções para o problema da criminalidade nas redes sociais. Poxa vida, amigo! Como não pensamos nisso antes? A complexidade da questão vai muito além do seu conhecimento sobre segurança pública. É necessário conhecer o assunto antes de apropriar-se da opinião alheia. Tenha opinião e seja crítico, mas formule argumentos válidos. Como bem disse David Borges: “Falta-nos bom senso. Mesmo que julguemos que já o possuímos em quantidade suficiente.”

Por: Inaê Odara

@inaeodara13

 

 

 

 

Resumão de Filosofia

Elaborei (de última hora) esse resumo de Filosofia para nossa prova.

RESUMÃO FILOSOFIA

@inaeodara13

Roteiro de Estudos – Espanhol

Roteiro de Espanhol – 1ª prova

Roteiro de Espanhol – PDF

@inaeodara13

Roteiro de Biologia

Documento do Word:Roteiro Biologia – 1ª prova aberta
PDF: Roteiro Biologia – 1ª prova aberta

@inaeodara13

Roteiro de Estudos – História (1ª Prova Aberta)

PDF: Resumo História – 1ª prova aberta

Documento do Word: Resumo História – 1ª prova aberta

@inaeodara13

Resumo do Capítulo 8 – Filosofia

Filosofia Renascentista: da historicidade e da subjetividade

CONDIÇÃO HUMANA

a) O humanismo renascentista

“Humanismo”: referente a educação do homem, em sua condição de humano, distinto dos outros animais. Em grego é Paideia: a educação do homem por meio de disciplinas liberais próprias do homem (poética, retórica, história, ética e política)
↳Temas fundamentais: liberdade e capacidade humana de atuar sobre o mundo (mundo natural=reino dos homens)
↳ Naturalismo: exaltação do corpo, superando os ideais da vida ascética (desenvolvimento da vida espiritual) e monástica dos medievais.

⇨ O Humanismo representou a regeneração, focada no humano. Através da volta aos antigos, princípios autênticos da Antiguidade.
⇨ Humanismo renascentista traz o resgate das dimensões construtivas da humanidade: condição humana que busca equilibrio entre emoção, sentimento e razão; virtude e conhecimento.

O pentagrama, representado por Leonardo da Vinci no Homem Vitruviano, representa o símbolo da consciência humana sobre os quatro elementos inferiores: terra(corpo físico), fogo(princípio racional),água(energia vital) e ar(emoções). Ao dominar seus quatro princípios inferiores, o homem adquiria a dimensão da verdadeira liberdade.

⇨ O Renascimento, ao superar o teocentrismo medieval, recuperando o humanismo e o racionalismo naturalista grego, representou o início de um processo de secularização, de emancipação das tutelas da religião e da igreja, em direção a uma razão e um conhecimento científico e a uma ação política moderna.
↳ Busca-se conhecer, através da experiência, os mecanismos internos da realidade, suas causas e efeitos.
↳ Progresso científico-tecnológico
↳ Liberdade e autonomia humana (crítica a alienação religiosa)
↳ Secularização (religião perde a relevância e o poder de decisão e de coesão social)

b) pensadores, ideias e tendências

Francisco Petrarca: iniciador do Humanismo, para ele é necessária a meditação filosófica para alcançar a sabedoria.
Coluccio Salutati: defende a filosofia como um testemunho de vida, assim como Sócrates.
Leonardo Bruni: acentua a dimensão política do homem que só se realiza verdadeiramente na dimensão social e civil. Critica a enfase dada a contemplação. O que importa é o homem que pensa e age.
Poggio Bracciolini: elogia a vida ativa em oposição à vida contemplativa vivida em solidão. “Cada qual é o artífice de sua própria sorte”.
Leon Battista Alberti: critica as investigações teológico-metafísicas, contrapondo a elas a investigação moral e a necessária atenção ao que a experiência vai nos ensinando.
Nicolau de Cusa: traz a reflexão que mesmo com toda nossa capacidade racional e empírica, o infinito nos transcende e nunca chegaremos a conhecê-lo completamente.
Pico della Mirandola: todas as criaturas são ontologicamente determinadas a ser aquilo que são e não outra coisa, em virtude da essência precisa que lhes foi dada

EXPERIÊNCIA E RACIONALIDADE

Leonardo da Vinci e a noção de experiência: Todos os fenômenos naturais tem uma razão de ser e essa razão de ser das coisas deverá ser descoberta.
Giordano Bruno e a infinitude do Todo: admite uma causa ou um princípio supremo denominado “mente sobre as coisas” que, sendo a origem de tudo, faz-se presente em tudo, mas permanece incognoscível para nós. Visão próxima de Heráclito
O ceticismo renascentista: reconhecendo o limite da razão e a pluralidade dos costumes humanos, Montaiogne denuncia as atitudes dogmáticas dos que se pretendem portadores da verdade, do certo e do errado. Afirma a subjetividade e a relatividade das expressões culturais.

ÉTICA E POLÍTICA

Maquiavel e o problema do poder: – pensamento e ação política afastam-se da ética cristã
– defende a moral laica
– autonomia política

a) O realismo político
O homem não é bom, nem mau, mas tende a ser mau. Dessa forma, o político deve agir em consequência e conformidade, sem hesitar em ser temido e tomar as medidas necessárias para a eficácia de sua ação. O soberano é o poder político independentemente da esfera religiosa e econômica
b) A virtude do príncipe
A virtude é a condição necessária para a manutenção do poder. Contudo, a consquista do poder poderá acontecer de 4 formas diferentes
virtú: capacidade de alcançar um objetivo
– fortuna: independente da vontade e do méritos pessoais
– violência
– consentimento dos cidadãos
O critério da virtude deverá sempre ser medido pelos efeitos benéficos de sua ação para a república.
c) A boa política
O critério para distinguir a boa política da má é o seu êxito, pela capacidade de manter o Estado. Aqui, o valor é o da estabilidade. 

THOMAS MORUS: A UTOPIA

O termo Utopia significa a ausência de lugar, o que não existe. Acredta na capacidade natural do ser humano de superar os males históricos.O primeiro princípio presente na cidade de Utopia é que os homens são iguais entre si, desaparecendo as diferenças econômicas e sociais. Um dos traços mais impressionantes na obra é como consegue a eliminação das calamidades humanas, abolindo o dinheiro e seu uso.

JEAN BODIN E A SOBERANIA: O PODER ABSOLUTO E PERPÉTUO DE UMA REPÚBLICA

Defende a necessidade de uma forte soberania para a existência do Estado (somente mediante a ação da justiça). “Por soberania se entende o poder absoluto e perpétuo que é o próprio Estado” (Livro I, cap. VIII). Soberania= ilimitada, absoluta,superior e incondicional.

HUGO GROTIUS E O JUSNATURALISMO

O direito natural é a expressão da vontade divina, trazendo a marca da imutabilidade e estabilidade. Pertencem ao direito natural o direito a vida, a propriedade, a propriedade de si, de sua liberdade, de sua dignidade. O jusnaturalismo é uma doutrina segundo a qual existe um “direito natural”, ou seja, um sistema de normas de conduta intersubjetiva diferente das leis criadas pelos homens (direito positivo). Ele é superior e em caso de conflito com direito superior, o jusnaturalismo deve prevalecer.

Características do jusnaturalismo moderno 

O jusnaturalismo do século XVII molda as doutrinas políticas de tendência individualista e liberal
↳Declaração de Independência dos Estados Unidos
↳ Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão
Durante o século XIX, começa a ter valor as orientações e construção da razão humana (direito positivo). A partir dessa mudança, o jusnaturalismo cai em descrédito, servindo como instrumento de contestação do Estado liberal e constitucional.

@inaeodara13

Renúncia do Papa

As pessoas as vezes se esquecem que a figura do Papa tem relevância por ser, talvez a última figura universal na humanidade. Digo isso pois, durante as exéquias de João Paulo II, chefes de Estado das mais diversas nacionalidades, EUA, França, China, Índia, África do Sul, compareceram. Não digo unanimidade, mas universalidade. É o peso da história. É clássico, nestes momentos, ver pessoas discutindo sem levar em consideração um arcabouço antropológico e histórico e até mesmo social do que é um Papa e sua relevância. Acho importante e válido o discurso à condenação da riqueza enquanto se prega a pobreza. Mas também é importante se separar o discurso religioso do discurso pseudo-doutrinário-religioso. Vejo a tentativa do discurso pseudo-revolucionário, que atacam a Igreja Católica, chamando-a de hipócrita, mas ao mesmo tempo não vêem a mesma hipocrisia por pregarem algo que jamais concretizarão. Os mesmos neo-intelectuais que se fagocitam na busca por ser o “mais revolucionário , o “mais questionador”, “mente aberta” e “contra o sistema” são os que hoje, com um anacronismo tosco, tecem seus comentários ácidos em relação à Igreja. A renúncia do Papa, humano antes de seu cargo e humano após ele, deve ser encarada com o respeito. Nem todo religioso é alienado, nem todo padre é pedófilo e nem todo pastor é ladrão.Tal qual nem todo aquele que se diz revolucionário o é. Afinal defender ideias do XIX, se não modernizadas, não passam de história. Um homem de 85 anos tem suas dificuldades físicas e dirigir uma instituição como a que ele dirige, com todas suas idiossincrasias é cansativo e extenuante  Respeito até pelo doutor em teologia, pelo homem, pelo ser humano de 85 anos que hoje renunciou ao Pontificado! E, acima disso, respeito a história que ele representa!

– Fabrício Costa

Sugestão de vídeo: “Entre Aspas” – Renúncia do Papa Bento XVI