“Bolsa-crack”

Ver ou presenciar um debate a respeito de temas da atualidade tem ocorrido com a mesma frequência que vemos 2 amigos conversando sobre o futebol de domingo em uma mesa de bar. Mas, ao contrário do bate-papo descontraído, muitas vezes as argumentações aparecem cercadas de achismos e incertezas, sem nenhum embasamento ou conhecimento verdadeiro sobre o assunto. Redes sociais são os locais preferidos para esses leigos manifestarem sua indignação e revolta como se possuíssem uma tese de doutorado com aquele foco. Quando na verdade se deixam levar pela opinião de uma maioria. Fotos acompanhadas de textos pseudo-revolucionários e filosofias de mesa de buteco tomam espaço no feed de notícias, cada vez mais sedentos por “curtidas” e compartilhamentos. O problema não é ser questionador, revolucionário ou contra o sistema mas, sim, ser tudo isso estando alheio ao assunto. E então, vamos ter argumentos?


“Bolsa-Crack”: Na última semana, o Governo de São Paulo anunciou o plano de ajuda financeira às famílias dos dependentes. No entanto, o dinheiro poderá ser usado somente para arcar com os custos da internação particular. Sem mesmo ler a reportagem completa, foram de novo, reclamar no Facebook. Pois bem, o benefício possui o objetivo de  ampliar a rede de tratamento para dependentes e, principalmente, a oferta de vagas para internar usuários, já que o serviço prestado pelo poder público é alvo de constantes críticas. “Não se trata de um prêmio ou de uma compensação para a família que tem em casa um viciado. Não! Já que o Estado brasileiro decidiu que a dependência química é uma doença e já que existe a urgência social de tratá-la, que se faça isso, então, de maneira organizada.” afirma Ronaldo Laranjeira, responsável pelo programa.
O brasileiro reclama por mania: primeiro quando  o governo não cumpre as leis e quando as cumpre há um descontentamento geral. Não é incomum vermos resoluções para o problema da criminalidade nas redes sociais. Poxa vida, amigo! Como não pensamos nisso antes? A complexidade da questão vai muito além do seu conhecimento sobre segurança pública. É necessário conhecer o assunto antes de apropriar-se da opinião alheia. Tenha opinião e seja crítico, mas formule argumentos válidos. Como bem disse David Borges: “Falta-nos bom senso. Mesmo que julguemos que já o possuímos em quantidade suficiente.”

Por: Inaê Odara

@inaeodara13

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Manual do Jedi

Blog criado por @inaeodara13, aluna do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Magnum em Belo Horizonte. Com fins educacionais, postaremos aqui memórias de aula, dicas de leitura e de filmes, resumos de livros, entre outros assuntos de interesse dos estudantes.

Publicado em 13 de maio de 2013, em O assunto é:. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: